Skip to main content

Sabia que os casais que brigam são muito mais felizes e têm maior chance de ficarem juntos? Confira

Você acha que a relação perfeita é aquela em que não há desentendimentos e brigas? Pois fique sabendo que os especialistas afirmam que aprender a discutir com o parceiro é muito para o relacionamento no longo prazo. Exatamente, você não leu errado.

Estudos indicam que manter a tranquilidade e encarar de frente os problemas do casal deixam a relação mais consistente ao longo dos anos. Fonte familia.

Viver sem brigas não é a receita da felicidade

Após um estudo envolvendo 79 casais, pesquisadores do Instituto Gottman e da Universidade da Califórnia concluíram que discutir o relacionamento é benéfico para casal.

Na tentativa de detectar os padrões de comportamento dos 79 casais, os estudiosos acompanharam-nos durante 14 anos, apurando que não basta apenas discutir a relação: enfrentar os problemas com calma deixa o relacionamento mais consistente ao longo dos anos.

Discutir a relação – a famosa DR – é benéfico para o casal

O relacionamento é testado quando o casal discute. Se ambos conseguem ter discussões saudáveis, eles vão aprender um com o outro.

A discussão é um importante meio de comunicação. Mostra a capacidade de ensinar um ao outro e diferentes perspectivas de encarar o mesmo problema.

Discutir não é necessariamente um indicador de que existem problemas na relação. Gail Saltz, psiquiatra do Hospital Presbiteriano de Nova Iorque diz que uma boa discussão exige habilidades que levam tempo para serem construídas. Ele sugere 5 coisas:

  1. Não insistir em estar certo
  2. Falar assim que sentir a raiva crescendo
  3. Escutar
  4. Ir para o tópico em questão
  5. Não dizer algo que possa se arrepender depois

Ter discussões não determina que uma relação está mal. Discutir pode realmente significar que os dois têm as suas próprias ideias e opiniões individuais. Eles conseguem expor seus pensamentos e compartilhá-los de forma saudável.

Relações em que não há discussões podem ser fechadas e cheias de tensão, pois nenhum dos dois quer partilhar suas ideias para não machucar o outro.

Não discutir e engolir as coisas pode ser um sinal de falta de conexão no relacionamento. Pode estar ocorrendo um problema de confiança. Talvez seja necessário fazer as seguintes perguntas a si mesmo:

Você tem medo de mostrar suas ideias e opiniões? Em seu relacionamento, você pode realmente ser autêntico? Você tem medo de passar dos limites? Quão comprometido você está, se pode expressar suas próprias ideias?

Segundo a psiquiatra Stephanie Sarkis, em artigo no Psychology Today, a discussão é um dos ingredientes para uma relação saudável e feliz. Ela explica que nunca viu um casal saudável que não discute. Eles nunca brigam, porém – discutem.

“Se um casal entra em meu escritório e me que diz que nunca discutiu, algo não está certo. Você pode discutir sem brigar”.

Sempre haverá conflitos e desafios em uma relação. Depois que os estágios iniciais passam para a longevidade e a estabilidade, a tendência é os dois voltarem aos seus estados normais. Eles querem ser ouvidos e compreendidos, querem seguir suas paixões e serem reconhecidos pelo que são.

Casais que discutem estão demonstrando sua vontade de serem ouvidos. Não é briga se for de forma construtiva. É expressar os seus anseios e necessidades. E os casais felizes escutam um ao outro,

Se a discussão está muito pesada, eles se voltam para si mesmos em sinal de respeito mútuo. A pessoa pode respeitar e mostrar vulnerabilidade.

Há uma diferença entre expressar suas ideias numa relação e brigar com raiva. A pessoa começa a entender o que vale a pena discutir e o que ela pode dispensar. Ela aprende a escolher suas batalhas.

Ficar calado nem sempre é uma forma saudável de criar confiança numa relação. Não é um ato de coragem ser submisso. É o mesmo que prometer agradar o outro e depois ficar se martirizando. Portanto, um relacionamento de amor e confiança tem espaço para discussões sem raiva.

A tendência dos casais que sabem discutir é se amarem mais. No subconsciente, discussões mostram que você se preocupa com o parceiro, mesmo que, no momento da discussão, você fique irritado com a outra pessoa. Por exemplo, quando você tenta convencer seu parceiro a parar de beber ou fumar porque são vícios muito danosos à saúde.

Confiança, compaixão, compromisso, amor, respeito mútuo são fatores importantes de uma relação saudável. Como em tudo na vida, é saber moderar as coisas. Ninguém quer desrespeitar ou insultar a pessoa amada. Se uma relação for autêntica, sempre dá para compartilhar aquilo que se acredita. É tudo sobre como você apresenta qualquer discussão.

“A forma mais verdadeira do amor é como você se comporta em relação a alguém, não como você se sente sobre ele.” ~ St