Skip to main content

5 coisas que os ginecologistas têm “nojo” nas pacientes

Para evitar e combater problemas de saúde, a mulher deve visitar o ginecologista com frequência a partir da primeira menstruação.

Se você prestar bem atenção ao que diz o médico, perceberá que algumas dúvidas são corriqueiras e facilmente solucionadas. Fonte blastingnews.

Por isso é que trazemos aqui 7 coisas que o ginecologista não quer que você faça:

Saúde íntima íntima da mulher: erros que você não deve cometer

1) A mulher não deve demorar muito tempo entre uma consulta e outra por suposta falta de tempo, constrangimento ou por ter medo ir ao ginecologista.

É muito prejudicial ao acompanhamento médico procurar o profissional somente quando se tem um problema.

2) Esperar até começar a ter relações íntimas para ir ao ginecologista também não é correto. É de suma importância que a adolescente se preocupe com sua saúde íntima desde muito jovem.

Essa postura permite que se vá tirando dúvidas e a jovem vai aos poucos se sentindo mais confortável nas consultas íntimas.

3) Falar sobre incômodos na vagina e relações íntimas pode ser bastante constrangedor para muitas mulheres.

No entanto, é muito prejudicial à saúde íntima da mulher se ela esconde fatos ou tem, vergonha de relatar os problemas.

Você tem que perceber que o profissional está acostumado a responder a essas questões e não irá julgar você nem suas atitudes.

4) Os ginecologistas iriam adorar se as mulheres parassem de comprar produtos ‘incríveis’ para a higiene de sua área íntima.

Produtos perfumados e não indicados para a vagina podem alterar o equilíbrio da flora vaginal, aumentando o risco de bactérias e fungos.

Os médicos sempre irão lhe dizer que basta sabão neutro e água para uma higiene eficaz da área íntima.

5) Ginecologistas ainda não começaram a se preocupar com a depilação íntima das mulheres.

Portanto, não precisa se desculpar se não tirou os pelos da virilha ou das pernas.

Lembre-se que há muito pouco tempo as mulheres começaram a fazer a tal da depilação ‘brasileira’.

Bônus

Os médicos não gostariam que você pensasse que dores pré-menstruais e podem ser toleradas. Não há razão nenhuma para sofrer desse incômodo quando existem soluções simples que podem acabar de vez com o problema.